chocolate belga

Chocolate Belga – Conheça o Melhor Chocolate do Mundo

 

O chocolate belga é referência mundial quando o assunto é sabor e sofisticação. Baseado em uma produção de altíssima qualidade, este tipo de chocolate é, atualmente, considerado o melhor do planeta.

Com diversas marcas disponíveis no mercado, todas prometem um mesmo resultado: sensação inesquecível que só quem consome um chocolate belga pode sentir.

Porém, sabemos que existem diversos tipos de chocolate a nossa disposição. Entretanto, saiba que dificilmente encontrará um capaz de suprir um bom chocolate belga.

Sendo assim, preparamos um artigo completo para que você conheça a história deste aclamado e exuberante doce.

 

História do chocolate belga

 

O interessante na história do chocolate belga, assim, já de primeira, é o fato de que o cacau nem foi inicialmente produzido na Bélgica.

As amêndoas do cacau tiveram as suas primeiras plantações e produções de chocolate na América. Entretanto, diversas regiões do mundo passaram a fazer parte da gama de consumidores destas produções.

Dentre elas, no entanto, estava a Bélgica: pronta para revolucionar o mercado de chocolates, colocando-se no topo dos melhores sabores e texturas.

Assim, vamos à história do chocolate belga:

Em 1635, a Bélgica era ocupada pelos espanhóis. Sendo que estes também dominavam grande parte das Américas, com o Império Espanhol.

Todavia, os países americanos que passavam a produzir o cacau, naquela época, estavam sob o poder espanhol. Consequentemente, sob o poder belga.

Os espanhóis eram responsáveis, no entanto, pela leva de grande quantidade de cacau para o continente europeu.

Visto que a Bélgica apresenta temperaturas mais amenas que alguns países que já vinham produzindo o chocolate, encontrou-se aí um ótimo mercado. Nascia então, as primeiras produções de chocolate belga e, ainda, para fazer jus ao frio, o famoso chocolate quente passava a ganhar o seu próprio espaço no comércio.

Foi no século XX, no entanto, que a produção de chocolate belga atingiu o seu auge. Depois de muitos aperfeiçoamentos e desenvolvimento de técnicas diversas, podia se dizer que o chocolate já caminhava para o título de melhor do mundo.

A partir do fato de que a sua colônia africana estava sendo responsável pela produção de cacau, a fonte de matéria prima tornou-se praticamente inesgotável.

Era uma produção infinita de cacau, o que requeria novas técnicas e aperfeiçoamentos diante da produção de chocolate. Para que assim, o espaço no mercado se abrisse cada vez mais e proporcionasse um caminho promissor para este segmento.

Assim então, nasceu o delicioso chocolate belga.

 

Por que o chocolate belga é tão único?

 

A Bélgica nem precisou colocar a mão na massa quando o assunto era as plantações de cacau. Toda essa produção vinha de fora. Entretanto, ainda assim a indústria de chocolates belga atingiu o sucesso que tem hoje. Mas, a troco de quê?

Acontece que há uma severa legislação para a produção de chocolate belga. Ou seja, critérios devem ser considerados minuciosamente para estabelecer e nomear uma marca como produtora de chocolates.

No entanto, esta legislação fiscaliza, por exemplo, o fato de haver uma quantidade mínima de cacau em cada doce produzido. Além do mais, muitas vezes consumimos chocolates no mercado brasileiro que nem deveriam levar este nome por terem baixíssima quantidade de cacau.

No caso da legislação belga, entretanto, cada bombom ou barra deve apresentar, no mínimo, 35% de cacau em sua composição. Muitas vezes os chocolates comuns que compramos nos mercados nem apresentam 20%.

Além das questões judiciais, os fatores que envolvem técnicas de produção também são extremamente importantes para obter um chocolate de qualidade.

Criando subprodutos únicos, como os praliné, a indústria de chocolate belga revolucionou o sabor deste doce. Recheando os seus bombons com castanhas, frutas secas e cremes – como a marca Ferrero.

Todos os ingredientes são escolhidos praticamente um a um. A busca pela qualidade plena é inesgotável, enfatizando que cada grama de ingrediente é super importante para um resultado final satisfatório.

O uso de gordura e óleos na produção de chocolate belga é extremamente proibido. Diferente de muitas marcas brasileiras que consumimos por aqui.

Além de todos esses pontos, as marcas belgas ainda optam por uma produção de chocolate artesanal. Observando de perto cada passo e assim, garantindo que a guloseima chegue ao mercado de forma impecável.

Outro fator interessante sobre a produção destes doces é que, muitas vezes, os chocolates podem ter um preço um pouco mais “salgado”, resultando a inserção na lista de chocolates mais caros.

 

Chocolate belga: considerado o melhor do mundo

 

Considerando todos os pontos que mencionamos acima, é quase que tola a necessidade de afirmar que o chocolate belga é considerado o melhor do mundo.

Afinal, toda a sua história e forma de produção são tão singulares que fica evidente o porquê deste “título”.

O clima ameno também faz parte dela colocação de melhor do mundo, afinal, sabemos que um clima friozinho super combina com um chocolate que derrete na boca. Além, claro, de um chocolate quente no ponto para aquecer.

Mas, obviamente, este ponto será sentido para quem for consumir o chocolate belga diretamente da fonte. O que não impedirá de ter incríveis experiências ao consumi-lo aqui no Brasil mesmo.

Além do mais, o seu sabor é inconfundível em qualquer parte do mundo. Falou chocolate, pensou na Bélgica! E isso vale, no enanto, para os importados também.

Todavia, podemos ressaltar ainda que se você nunca experimentou um chocolate belga, não sabe o que está perdendo!

Atualmente existem algumas marcas de chocolates importados no Brasil que são originários da Bélgica, dando a possibilidade de experimentar essas delícias sem ir para muito longe.

Não deixe de experimentar as diversas marcas de chocolate belga e depois nos conte como foi a sua experiência.

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *